A Psicologia em sua vida - Nayara Carmo
A Psicóloga em sua vida
23 de maio de 2018
Saúde Emocional - Nayara Carmo Psicóloga
Cuidados com a Saúde emocional
23 de maio de 2018

 

A psicologia é bem mais do que o tratamento de patologias ou transtornos, ela é parte fundamental na prevenção de desgastes emocionais. Nesta área, a habilidade de reconhecer e lidar com os próprios sentimentos é chamada de inteligência emocional. Esse fator é tão importante quanto o quociente de inteligência, porque confere a serenidade e o discernimento necessários para que as funções cognitivas trabalhem de forma plena.

Deste modo, não adianta nada seu filho ser um gênio se ele não souber lidar com as críticas e problemas do dia a dia. Para tanto, essa conscientização precisa ser feita durante os primeiros anos de vida da criança e ter caráter permanente em seu aprendizado.

Como a educação emocional faz parte da formação das crianças e as maneiras de estimulá-la é o tema deste artigo.

 

Como funciona a educação emocional?

 

Na infância a expressão e a vivência das emoções estão em processo de modelagem. Assim, o amadurecimento das emoções durante essa fase ocorre de forma gradativa.

As crianças com até dois anos, por exemplo, passam por períodos de birras, mas quando tal atitude se estende após essa idade pode indicar a existência de falta de controle das emoções. Diante disso, os responsáveis por elas devem atentar-se para as mudanças de comportamento, e caso percebam a existência de frequentes birras ou mesmo alterações de humor devem procurar ajuda psicológica.

 

Desenvolvendo a inteligência emocional das crianças

 

Quando as crianças são muito pequenas, o que os pais precisam fazer é comunicar-lhes frases bem curtas, e, sobretudo, agir mais e falar menos. Não podemos nos esquecer que eles são a principal fonte de aprendizado de uma criança. Logo, o comportamento dos pais sempre deve está em conformidade, pois eles são tidos como espelhos.

Quando a criança for um pouco maior (por volta dos 3-4 anos), deve-se começar a ter diálogos explicativos, mas nunca nos momentos das birras. O ideal é fazer isso quando ela estiver calma. Aproveite o momento para explicar a importância do diálogo e de falar sobre os sentimentos.

 

Lidando com as emoções das crianças

 

Para lidar corretamente com as emoções dos pequenos, antes de qualquer coisa é preciso saber identificar cada uma delas. Após esse processo, os pais podem ajudar as crianças a canalizar suas emoções de forma que sejam aplicadas em atividades saudáveis.

É muito importante trabalhar de forma conjunta com psicólogos, familiares e professores para que seu filho aprenda a conviver de forma saudável em todos os ambientes.

 

O que é uma criança emocionalmente saudável?

 

Antes de mais nada, é preciso ter em mente que uma criança emocionalmente saudável não é aquela que não chora, tampouco se frustra ou se irrita, mas aquela que aprimora, constantemente a compreensão sobre as próprias emoções. E se vier a birra, ofereça apoio e afeto. Verbalize que ele está chorando porque sente raiva ou está decepcionado, mas que tem de lidar com isso. São expressões que possibilitam com que a criança possa elaborar situações do cotidiano, externando sentimentos.

Correção, limites, regras e disciplina são elementos tão necessários quanto o amor, o respeito, diálogo e a atenção. A educação infantil é um processo, e para tanto é imprescindível o apoio dos pais nessa construção de pilares para uma inteligência emocional.

É claro, que a educação emocional de crianças não é tarefa fácil. Erros podem ser cometidos e isso é perfeitamente normal, mas seguindo essas orientações psicológicas o caminho pode se tornar muito mais simples.

Nayara Carmo
Nayara Carmo
Nayara Carmo é Psicóloga, formada pela PUC/GO, especializando em Neuropsicologia e Terapia Cognitivo Comportamental.

Deixe uma resposta